PE anuncia vacinação de maiores de 85 anos e manutenção de ação contra Covid-19 entre pessoal de saúde


Novas doses da CoronaVac seguirão sendo aplicadas a quem atende pacientes com a doença. Doses da vacina de Oxford/AstraZeneca começarão a imunizar população idosa.

As novas doses de vacinas contra a Covid-19 que chegaram a Pernambuco entre o domingo (24) e esta segunda-feira (25) serão utilizadas para iniciar a vacinação de idosos com mais de 85 anos e para continuar a imunização de trabalhadores da saúde que atuam no atendimento a pessoas contaminadas. Nova etapa deve começar na terça-feira (26), segundo o governo (veja vídeo acima).

O anúncio foi feito pelo governo por meio de nota divulgada à imprensa, nesta segunda. Horas antes, chegaram ao Aeroporto do Recife mais 38,4 mil doses da CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Elas são do mesmo tipo das 270 mil doses que chegaram no dia 18 de janeiro e que já estão sendo aplicadas. Essas novas unidades seguirão sendo aplicadas nos profissionais de saúde.

No domingo, foram 84 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca. Essas doses serão utilizadas para iniciar a vacinação dos idosos com mais de 85 anos. Até então, só estavam sendo imunizados idosos e pessoas com deficiência que vivem em asilos, profissionais de saúde da linha de frente e indígenas que moram em aldeias.

De acordo com o governo estadual, elas serão aplicadas todas em primeira dose, de acordo com a recomendação feita pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Isso ocorre porque a segunda dose desse imunizante pode ser aplicada em um período maior, de até três meses. A CoronaVac, por sua vez, precisa ser reforçada em um mês.

De acordo com o Plano de Vacinação contra a Covid-19 de Pernambuco, divulgado na terça-feira (19), prevê 2.949.695 pessoas dentro do grupo prioritário. Uma reunião para decidir a destinação das novas doses de vacina foi realizada nesta segunda, com os municípios do estado.

Ao todo, são mais de 71,5 mil idosos nessa faixa etária e, como a vacina da AstraZeneca vem em frasco com dez doses e é preciso utilizar todo o conteúdo do recipiente em até seis horas após aberto, há uma margem de perda prevista em torno de 5%, além de arredondamentos no quantitativo de cada cidade.

Com os cálculos do governo, seriam mais de 79,9 mil doses serem distribuídas para esse público. Pernambuco recebeu 84 mil doses e, com isso, o quantitativo remanescente (pouco mais de 4 mil) ficará em guarda do estado para possíveis ajustes solicitados pelos municípios.

A decisão de destinar as vacinas de Oxford aos idosos ocorre por causa da taxa de mortalidade por Covid-19. Segundo o governo, essa população representa 15% do total de mortes. De março de 2020 até esta segunda, 10,2 mil pernambucanos morreram pela doença.

Entre os idosos com mais de 85 anos que adoeceram de Covid-19, cerca de 66% morreram. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, as vacinas serão repassadas aos municípios de acordo com a quantidade de habitantes idosos acima dos 85 anos, “com a orientação de que a imunização seja facilitada de todas as maneiras possíveis”.

O estado informou que os idosos serão vacinados em casa, se for necessário. A imunização em domicílio ocorrerá em casos de pessoas que apresentarem dificuldade de locomoção.

“Ainda estamos longe de vacinar todos os integrantes do primeiro grupo prioritário. Temos mais três grupos de prioridades antes de começar a imunização em massa. Por isso, o cuidado em evitar aglomerações, a observação da higiene das mãos e o uso de máscaras permanecem como orientações válidas”, disse o governador Paulo Câmara (PSB).

CoronaVac

Com relação às novas doses da CoronaVac, o governo informou que, diferente das 270 mil doses que chegaram no dia 18, as unidades vêm em frascos com 10 doses. O que também faz com que o imunizante tenha 5% de margem de perda.

Dessas doses, 31,8 mil irão para os municípios e mais de 6,5 mil ficarão com o estado.

Com informações da FOLHA/PE