Conheça os 4 pilares da saúde para um emagrecimento saudável

Conheça os 4 pilares da saúde para um emagrecimento saudável

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar da Folha de Pernambuco.

Eu sempre recomendo para os meus pacientes 4 pilares para uma vida saudável. O método tem com base a desinflamação do corpo. Sabe-se hoje, que o foco no tratamento da obesidade está na redução da inflamação, pois a obesidade é uma doença inflamatória. Pode-se até reduzir o peso e/ou gordura corporal com estratégias que não estejam considerando este aspecto, porém, sabe-se, que não se consegue manter o peso perdido enquanto se mantém inflamado.

Além de a inflamação criar condições para o ganho de peso, ela favorece a resistência à insulina, diabetes, arteriosclerose, dislipidemia, hipertensão, insuficiência renal, etc. A inflamação pode ser favorecida ou desfavorecida pela alimentação. Além da falta de comportamento alimentar adequado e da regularidade da atividade física, a não desinflamação do corpo contribui para um emagrecimento não saudável e não sustentável.

1)Alimentação Saudável:

A alimentação saudável e equilibrada é primordial para a manutenção do peso de modo correto. Há dois tipos de alimentos em relação aos nutrientes:

Alimentos nutrientes: trazem benefícios e atuam favoravelmente à genética. No formato de proteínas, que tem ação anti-inflamatório e estrutural: temos os ovos, whey protein, peixes e frutos do mar. Em relação às gorduras: tutano, banha, óleo de coco e ômega 3. Nos carboidratos: batata doce, abóbora, cenoura.

Alimentos anti-nutrientes: causam inflamação e interferem negativamente na genética. Proteínas: peixes e animais criados em cativeiros; Gorduras: margarinas, óleos de girassol e canola, além da banha de porco industrializada. Carboidratos: amido de milho, trigo e grãos com glúten. A lactose, açúcar do leite, é um alimento inflamatório. Alimentos brancos refinados, como o açúcar, também inflamam o organismo.

2) Atividade Física

A atividade física regular é fator primordial para uma melhora da qualidade de vida. Os seus benefícios: -Diminui Pressão Arterial –Diminui a Frequência Cardíaca -Aumenta Oxigenação tecidual -Melhora Perfil Lipídico -Diminui a quantidade de Radiais Livres. Dois tipos: 1- Anaeróbio (Ex: musculação) Aumento de Testosterona (importância no idoso) 2- Anaeróbio (Ex: corrida) Aumento de Oxigenação, melhora ritmo cardiorrespiratório.

3) Regulação do Intestino

Com meio bilhão de neurônios e mais de 30 neurotransmissores (incluindo 50% de toda a dopamina e 90% da serotonina presentes no organismo), o intestino é considerado o segundo cérebro. Tudo isso para controlar uma função essencial do corpo: extrair energia dos alimentos. Uma alimentação saudável é o início para cuidar melhor deste órgão e controle da obesidade. O Intestino foi reconhecido como órgão autônomo no século 19, sendo capaz de executar funções independentemente de estar conectado ao sistema nervoso central. É o intestino que seleciona o que é útil ou não para comer. Nas teorias científicas, o ser humano desenvolveu dois cérebros: um na cabeça (que lhe permitia encontrar meios de sobrevivência e garantir a reprodução da espécie) e o intestino, que ficaria responsável pelos processos vitais de digerir e absorver alimentos.

Doenças como depressão, demências e enxaquecas são tratadas com a melhoria do sistema intestinal. Os alimentos bons para o Intestino são: fibras, óleo de coco, whey protein, glutamina, ovo (ação antiinflamatória) e tratamento com lactobacilos para proteger as bactérias boas no intestino. Lactobacilos podem ser manipulados ou encontrando em alimentos como iogurtes, de preferência consumir sem lactose. A disbiose intestinal deve ser tratada para o corpo emagrecer.

4) Melhora do Sono

Pesquisas indicam que a baixa qualidade do sono também é fator importante para o aumento da obesidade. No período noturno, a serotonina, que é o hormônio do bem-estar, se transforma em melatonina, responsável pelo sono reparador. Nesse estágio do sono, as células conseguem mobilizar gorduras de forma adequada. Devido ao estresse e vida intensa, o brasileiro dorme mais tarde e também não tem horário para dormir. Isso gera desequilíbrio hormonal e as pessoas acordam mais cansadas e não reparam o sono.

Nos 4 pilares da saúde (emagrecimento saudável) é conduzido pelo histórico de saúde do paciente, com um processo de conversa investigatória, ampla e irrestrita entre o médico o paciente, além do exame de bioimpedância realizado no consultório. Poderão ser solicitados exames laboratoriais (sangue, vezes e urina) para verificar o grau de inflamação no corpo. Diante dos resultados, há um direcionamento para ajustar a alimentação/suplementação, atividade física, regulação do intestino e melhora do sono. Emagrecer de forma saudável é um processo disruptivo, que envolve mudança do mindset (modelo mental) para geração de novos hábitos para mudar comportamentos. O apoio de uma equipe multidisciplinar e orientação de um médico especializado são essenciais para a tomada de resultados positivos.

Busque a sua melhor versão!

Saúde em Pílulas

Câncer Ginecológico I – Setembro é o mês de conscientização do câncer ginecológico e a campanha vem certificar as mulheres sobre a importância da prevenção e diagnóstico da doença. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), mais de 30 mil mulheres serão acometidas por algum tipo de câncer ginecológico no ano de 2020.

Câncer Ginecológico II – O câncer ginecológico abrange o ovário, colo do útero, endométrio, vagina e vulva. A campanha vem com o alerta para que as mulheres procurem a prevenção e dessa forma tenham um bom prognóstico e tratamento, informa o cirurgião oncológico do Real Instituto de Cirurgia Oncológica, Thales Batista.

Suor – O cirurgião-torácico Wolfgang Aguiar, da Clínica do Suor de Pernambuco, informa que a simpatectomia é a chamada cirurgia do suor, sendo o tratamento cirúrgico definitivo para a hiperidrose (suor excessivo em áreas do corpo como pés, mãos e axilas).

Olfato – O Hospital de Olhos de Pernambuco, HOPE, passa a disponibilizar o Teste do Olfato. Importado dos Estados Unidos, ele é feito em cartelas que contém uma área onde o paciente pode cheirar e marcar a opção para posterior avaliação do médico. O procedimento também alerta para o acompanhamento durante e pós Covid-19, já que um dos sintomas do vírus é a anosmia (diminuição ou perda do olfato).

Tomografia – Os exames de imagem do tórax têm sido muito importantes para apoiar os médicos no diagnóstico e manejo da covid-19. “Além de auxiliar a visualizar o grau de comprometimento do sistema respiratório, a tomografia apresenta alta taxa de sensibilidade para o diagnóstico do coronavírus em situações de predominância alta, e também está indicada na condução de pacientes com evoluções desfavoráveis”, indica o médico radiologista da Lucilo Maranhão Diagnósticos, Marcos Miranda Filho.

A Palavra do Especialista

Setembro roxo marca o mês de conscientização para doença de Alzheimer


Médico Breno de Macedo

“Acredita-se que uma mente estimulada intelectualmente desde a infância terá uma maior rede de conexões interneurais…” – médico Breno de Macêdo*

Segundo a Associação Brasileira de Alzheimer, 1,2 milhão de brasileiros convive com esse mal e, em 2050, a estimativa é que esse número chegue a 4 ou 5 milhões. Embora a causa ainda seja desconhecida, acredita-se que haja um fator genético determinante, além da idade. Os neurônios precisam se comunicar perfeitamente para enviar as informações ao cérebro. Quando essa comunicação falha, devido a alterações tóxicas, eles morrem, e os sintomas típicos do Alzheimer começam a aparecer.

Cientistas responsabilizam duas proteínas pelo processo degenerativo: Beta-amiloide e Tau, já que o acúmulo dessas substâncias leva ao encolhimento de algumas áreas do cérebro, como o hipocampo, responsável pela memória e aprendizado. Por esta razão, existem pesquisas sugerindo que quanto mais anos de educação que uma pessoa tem, menor é a chance de desenvolver a doença quando se tornar idosa. Acredita-se que uma mente estimulada intelectualmente desde a infância terá uma maior rede de conexões interneurais, podendo retardar o surgimento dos sintomas.

O Alzheimer ainda não tem cura, mas o tratamento, dividido em fases a fim de planejar cada etapa, ajuda a adiar o avanço da doença e tentar oferecer qualidade de vida ao paciente. Ainda não temos uma medida preventiva específica, mas cultivar bons hábitos, que incluem alimentação balanceada, prática de exercícios físicos, ter um hobby, conversar com amigos, manter a mente sempre ativa, através de jogos e leitura, são alternativas positivas.

*Breno de Macêdo CRM/PE: 17510 é médico neurocirurgião
@drbrenoneuro

Fonte: Folha de Pernambuco