Governo Federal inaugura segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú, em Pernambuco

Governo Federal inaugura segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú, em Pernambuco

A chegada da água do Projeto de Integração do Rio São Francisco no sertão pernambucano vai trazer mais qualidade de vida para mais de 100 mil pessoas. Nesta quinta-feira (1º), foi entregue à população, com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, a segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú, em São José do Egito.

Durante a cerimônia, Bolsonaro ressaltou que a garantia de água para o povo nordestino é uma das principais missões da sua gestão. “Estamos em um momento muito especial. Ao sul do país, não temos este problema, mas no Norte e Nordeste, temos a questão da água. Isso é vital”, afirmou. “Vemos no semblante do nordestino que, quando chega a água, parece que ele ganhou na Mega-Sena. E é verdade, ganhou sim”, completou o presidente, que na sequência molhou as pessoas mais próximas com a água do sistema que passava por um chafariz instalado na cidade.

A água da Adutora do Pajeú é captada no Eixo Leste do São Francisco, em Sertânia, e distribuída para os distritos e sede dos municípios de Carnaubeira da Penha, São José do Egito, Tuparetama e Itapetim, em Pernambuco, e Princesa Isabel, na Paraíba.

A segunda etapa do empreendimento, que recebeu investimento federal de R$ 245 milhões por meio do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), tem 193,4 quilômetros e conta com sete estações de bombeamento e sete reservatórios apoiados. Entre 2019 e 2020, os repasses totalizaram R$ 12,7 milhões. A primeira etapa, em operação desde 2014, já abastece cerca de 200 mil moradores na região.

“As obras públicas pertencem ao povo brasileiro, que, por meio do seu imposto, paga os recursos. Por isso, o Governo Federal tem dado continuidade às obras pelo Brasil e sinais de que quer fazer mais”, ressaltou o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. “A partir de hoje, a segurança hídrica está estabelecida e não vai faltar água nas torneiras dos municípios desta região”, completou Marinho.

Ramal do Agreste

De São José do Egito, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Rogério Marinho seguiram para o Ramal do Agreste, em Sertânia (PE), onde visitaram o canteiro de obras. O empreendimento recebeu mais de R$ 904,7 milhões do Governo Federal desde o início de 2019. A estrutura, que também será receptora das águas do Eixo Leste, está com 70,6% de execução concluída. A expectativa é de atender 68 cidades e mais de 2,2 milhões de habitantes. No total, a obra está orçada em R$ 1,67 bilhão e conta com cerca de 2,6 mil trabalhadores e 580 equipamentos.

Situado no norte de Pernambuco, próximo à fronteira com a Paraíba, o Ramal do Agreste tem 70,8 quilômetros de extensão, com uma capacidade de vazão de 8 mil litros por segundo. Além de segurança hídrica, a perspectiva é de que o empreendimento, quando finalizado, ajude a impulsionar o desenvolvimento econômico da região.

Barragem Ingazeira

Por fim, as autoridades sobrevoaram a Barragem Ingazeira, também localizada na região do semiárido pernambucano. A obra, concluída em 2019 por meio do Dnocs, contou com investimentos de R$ 73,1 milhões federais e tem capacidade para beneficiar até 50 mil pessoas. A capacidade de do reservatório é de 48,7 milhões de m³ do Rio Pajeú.

Em 2020, as chuvas permitiram o aumento da capacidade da barragem e alguns moradores da proximidade estão sendo beneficiados e passaram a produzir alimentos da agricultura familiar e a criar animais.

Fonte: Mikael Sampaio